Contacte-nos através do nosso email:
cethomar@hotmail.com

10/12/2007

Os Castelos

A Pedido do António Ferreira.

A mensagem que tenho para debate hoje é sobre os nossos Castelos. Não só templários, mas todos os castelos em geral, muitos deles começaram por ser simples castros, ou fortificações romanas, alguns perderam-se no tempo, outros foram reconstruídos e reutilizados, outros estão meramente por descobrir...

Contudo o que me chamou mais á atenção foi o facto de verificar (e hoje trago vos 3 exemplos) como os castelos vão se modificando ao longo dos tempos...



Como devem conhecer... este é o Castelo de Leiria muito diferente daquele que estamos acostumados a ver... Com muralhas defensivas junto á povoação com a Igreja da Misericordia junto á muralha... Como se conta e muito falados os túneis (que aqui no blog se debatem) são bastantes conhecidos e ainda há muitas pessoas que conseguem descreve-los... (como também se pode ler no blog) são pelo menos dois conhecidos...



Este é o castelo de Soure. O que mais me impressiona nesta imagem é ter um rio a circundar o castelo... Nem sei o que dizer... apenas que hoje é totalmente diferente...

Lê-se na legenda desta figura "O Castelo de Soure devia erguer-se numa pequena dobra de terreno, que formava uma península, possivelmente com oito metros de altura; o Rio Ance torneava-o pela rectaguarda ou seja pelo nascente e o Carbunca, devia passar-lhe pela frente, próximo da barbacã, a sul e poente do lado da campanha."



Resta me mostrar esta figura que anda espalhada por Tomar, pois pertence ao cartaz de uma peça de Teatro de um Grupo Tomarense muito conhecido ( Fatias de Cá).
Como podem ver pela imagem A água que entra pelo aqueduto corre o convento todo através de vários claustros (cisternas), ou seja pode querer dizer que as varias cisternas estavam ligadas umas com as outras... (penso eu) podendo ser fechadas através de comportas.

Quero também chamar a atenção para vários castelos pouco falados ( e como muito ainda por falar...) tal como o castelo de Penela,(e outro a 5 km que pouca gente conhece como quem vai para o Rabaçal), de Pombal ( e outro que também já não existe a poucos km deste), de Porto de Mós, de Idanha à Nova, da Cardiga, de Ozezer, de Punhete, o castelo de Ferreira do Zezêre e outro também numa margem do outro lado de Ferreira do Zezêre (Seada), etc...

Amigos nunca desistam de continuar a descobrir e escrever sobre a nossa historia, sobre os nossas antepassados...

Até breve
António Ferreira

9 comentários:

Anónimo disse...

Sou novo neste blog como escritor mas admito que sou um leitor assíduo.

O texto dos castelos é muito interessante. obrigado A. Ferreira por continuar a alargar os nossos horizontes.

Hoje visitei Sta.Maria em Thomar para ver com os 5 sentidos o relicário de Sao Gregório.
É de louvar tal iniciativa, pena que a população Tomarense não tenha comparecido em massa ao longo da tarde...

A escolha da capela lateral onde se encontra a lápide dedicada a Gualdim Pais para expôr a mão, foi a escolha certa e oportuna, é sem dúvida uma forma de prestar homenagem a Gualdim Pais.

Dou os parabéns ao figurante Templário que tão bem recebia os curiosos que lá iam. Explicava suncitamente, mas muito bem, tendo dado até um cunho místico quando relembrava o seguinte aos visitantes: "...há quem diga que após a retirada da mão de Tomar, que a cidade começou a decair nos últimos 200 anos..." resta-nos esperar que a mão traga melhores tempos à cidade templária de Tomar.

À memória dos templários,
À memória de Gualdim Pais.

MD

Pedro Nunes disse...

Caros participantes:
Não tendo esta minha mensagem muito a ver com o conteúdo do post, mesmo assim lanço o desafio para que se revele mais sobre o nome e obra do templário Fr. Arnaldo da Rocha, personagem mística e que tem sido ocultada, tão ou mais relevante que o próprio Gualdim Pais.
Dizem que participou na 1ª cruzada e que foi membro activo para a constituição da ordem templária em Jerusalém?!
Saudações templárias:
Pedro Nunes

SM Pombal disse...

Posso perguntar onde arranjaram essa figura do castelo de Soure?

Já agora não há por aí nenhuma do género mas do (inexistente) Castelo da Redinha?

Obrigado
SM

Saurium disse...

pARABÉNS PELO BLOG!

Gostaria que o autor do blogue me enviasse a origem desses dados sobre o Castelo de Soure?

Falará mais sobre o assunto,não?

Foi muito curioso, Parabéns!

Sourenses@aeiou.pt

Anónimo disse...

Ninguém responde????

Anónimo disse...

É a gripe meu caro ,esta a atacar em força!!!!
Só espero que não seja a gripe avíaria.

Scorpion

A. Ferreira disse...

Olá.
Peço desculpa, realmente tenho me deixado desleixar, em relação ao blog e mesmo em relação a estes temas magnificos.
Quanto á imagem do castelo de Soure, confesso, que foi um amigo que me chamou a atenção para tal imagem, penso que tivesse de algum livro. Contudo também já não falo com ele á muito tempo. Mas ele é um curioso sobre a historia de soure, e conta-me muitos episódios interessantes que só revelam que soute foi também uma villae importante durante o império romano, que depois continuou a ser usada...

P.S.: Carrissimo amigo Ricardo, por imensa pena minha vou ter que declinar o convite feito para o jantar de dia 8 de Dezembro, mas espero que corra como tenham planiado, com muitas presenças de outros historiadores e cultos sobre o tema. Espero também que consigam ir para a frente com as ideias que têem em mente! Se precisarem de alguma coisa, terei todo o gosto em colaborar.

Abraços.
Até breve.
A. Ferreira

Anónimo disse...

Sou uma pessoa que prourava saber quais as hmenagens prestadas a Gualdim pais em Pombal e se a escola GuALDIM AIS E UMA HOMENAGEM
sOU DE Pombal e tou a fazer um trabalho para a escola
agradecia saber obrigada
ps:
também tenho um blog de informação e respondo as pergutas que me deixam

Sergio Leitao disse...

Boa noite. Sou um morador da vila de soure e com muito gosto digo que soure é sem duvida "uma terra abençoada da patria". Este é o nome do dito livro onde se encontra o esboço do possivel Castelo de Soure,tenho-o em meu poder mas é uma copia do original visto o mesmo já se encontrar em avançado estado de detrioraçao...contem muita da historia da vila e do concelho. Aproveito para dizer que realmente era dois rios a contornar a dita fortaleza templaria mas com o passar do tempo e a intervençao humana o curso de um deles foi alterado. Já agora há um livro na biblioteca da vila que relata a existencia de 85 degraus desde o portao do castelo ate ao rio,imaginem entao como seria na epoca.