Contacte-nos através do nosso email:
cethomar@hotmail.com

1/10/2007

Do Gualdim ao Infante

Desde o século XII e até Quinhentos, a história urbana de Tomar não se pode desligar da acção de Gualdim Pais, do infante D. Henrique e de D. Manuel I. O grão-Mestre templário foi quem esboçou um primeiro plano de urbanização geometrizante na Vila Baixa, entre a Ribafria. * Uma duvida paira nas nossas cabeças quando olhamos para os mapas deixados por D. Gualdim Paes e pelo Infante D.Henrique, e porquê que o infante não alterou a estrutura da vila deixada por D. Gualdim... Será algum motivo em especial ou pura coincidência??
Tomar reúne todos os principais requisitos que tornam sagrada uma cidade. À semelhança de outras cidades sagradas, como Roma, Constantinopla ou mesmo Lisboa, Tomar dispõe-se sobre sete colinas, andando a significativamente intitulada mata dos Sete Montes associada aos conclaves iniciáticos dos Templários e ao seu enigmático tesouro.

No documento de doação do temporal de Cera (por parte de Afonso Henriques), os limites são estipulados a partir do Zêzere, mais precisamente a partir do porto de Kaiis (junto da foz do Codes), pelo meio da estrada, ao Mosteiro da Murta (ruínas do Mosteiro de S. Domingos, entre o actual rego da Murta e a serra de S. Saturnino), continuando pelo ribeiro da Murta abaixo, pela Fraxineta (ribeiro formado pela junção das ribeiras da Murta e daquela que vem das Feteiras, desaguando a cerca de 3 km a sul da Freixianda), até ao Porto de Tomar, que é na estrada de Coimbra que vai a Santarém. Prosseguia depois pelo meio da estrada nos cimos da margem direita da ribeira da Beselga até ao Tomar (Nabão) e depois por este rio abaixo até ao Zêzere e logo por este rio acima até ao porto de Kaiis. Por sua vez, a estrema do isento doado por D. Gilberto iniciava-se numa localidade denominada Porto de Tomar e situada na margem esquerda do rio Tomar, junto à actual povoação de Formigais. Seguia depois pela estrada que desde Coimbra se dirigia para Santarém, atravessando no porto de Ouréns (a ribeira de Ceiça) junto à actual povoação homónima e daí continuava pela mesma estrada até a sumidade da Beselga (montes do Furadouro), sita entre a Beselga de Cima e Moreiras Grandes. Depois, seguia pela margem direita da ribeira da Beselga até ao rio Tomar e dai pelo rio acima até ao Porto de Tomar, de onde partia.
Portanto, o Castelo de Cera, conforme consta da doação do temporal, abrangia o território situado em ambas as margens do rio Tomar, afluente do Zêzere e actual Nabão. Para nascente, estendia-se até ao Zêzere e, para poente, até à margem direita da ribeira da Beselga, que desagua no Nabão. Porém, a isenção que o bispo D. Gilberto fez, pela composição de 1159, não abrangia a margem esquerda do rio Tomar, onde se localiza a povoação de Ceras, junto da ribeira homónima e da aldeia dos Calvinos, a cerca de l5 km a E – NE de Tomar, mas apenas a parte confinada à margem direita, aquela onde se situa a colina do Castelo e que no documento de doação é apresentada como o dito termo de Cera.

Esperem novidades para breve.
Desejo a todos muita sorte.
Cumprimentos

4 comentários:

JOÃO disse...

Antes de mais,obrigado a todos os participantes neste blog,e as dezenas , que o tem consultado,mostrando o seu intresse pelos templàrios e pela mestiriosa cidade de thomar.Fizemos este blog com o intuito de todos em conjunto tentarmos desvendar o segredo da ordem templària e da cidade de thomar.Somos um grupo de pessoas oriundas de varias localidades portuguesas de áreas profissionais diferentes , e não pertencente a qualquer organização,que tenta interpretar simbolos deixados à seculos por esses monges guerreiros,pois como dizia o filòsofo:"A verdade não veio ao mundo escrita mas sim por simbolos pois de outra maneira o ser humano não conseguia entender". saudações fraternas

JOÃO disse...

Eis algumas das perguntas que atè hoje nos tem dado que penssar e nos levaram a fazer o blog! Quem foi gualdim paes? Quantos gualdins houve?Sera português ou estrageiro? foi quarto ou seixto mestre?Porque thomar? Thomar capital templaria o provincia?Que intresses à en thomar para não se deixar fazer arquiologia? Estara em thomar o verdadeiro tumulo de D.Gualdim paes ou sò uma placa? O que esconderam as obras feitas nos anos 40 em st.Maria? porque è que a cidade velha esta em cima das catacumbas romanas e nÃo do lado da cidade romana? onde passam os tuneis? eis algumas das perguntas que iremos tentar descobrir com este blog,dando a nossa opinião ,e vendo a vossa.Espero que a compreensão ,tolerância o respeito mùtuo que faziam parte da filosofia dos templàrios continuem a fazer parte deste blog.Busquemos como buscam os que devem encontrar e encontremos como encontram os que devem continuar buscando.St Agostinho.Saudações Fraternas

non nobis sed blog tuo da gloriam disse...

Cada vez mais gosto deste blog. Por acaso seria engraçado colocar no mapa templario, e no mapa quinhentista, os "respiradores" dos tuneis conhecidos, ou seja os poços espalhados pela cidade de Thomar, como o da Corredora (rua Serpa Pinto), o da tipografia Nabao, ou aquele perto do Pavilhão desportivo (entre outros).

Nao se importem de levar com pedras, porque depois podem junta-las e fazer um castelo. Adoro esta frase mas nao sei de quem é. Viva os Templários.

DEGRACONIS disse...

Meu Caro,

A sua ideia é de todo interessante e poderia produzir os seus frutos. Contudo advinha-se que tal empresa seja obra árdua, pois informo-o que quase todas as casa em Tomar possuem poços, nos seu quintais ou mesmo dentro de paredes.

Poderá confirmá-lo com muita facilidade simplesmente perguntando a amigos seus que tenham familiares residentes na zona velha, que atestar-lhe-ão a veracidade do que afirmo.

Também informo que possivelmente se encontram todos tapados, não propriamente por entulhamento, mas porque deixaram de fazer sentido. Mas que sentido tinham? Eram simples poços ou faziam parte de uma rede? Que rede? Perguntas que deixo-lhe para investigação, mas que julgo de fácil resolução.

Antes do desfecho, apelo a essa inventariação para que possamos prosseguir na procura da luz no fundo do poço ( para tal basta que sejam vistos do seu fundo e não da sua boca ).

Aguardamos notícias para gerar mais notícias.

Nota de rodapé: Também o poço junto à igreja que teve como orago inicial a Virgem da Anunciação costuma ser integrado nesse rol de “respiradores”.