Contacte-nos através do nosso email:
cethomar@hotmail.com

7/14/2011

À ÚLTIMA DA HORA

A DESCOBERTA DA LÁPIDE DE GUALDIM PAIS
Considerações em torno da descoberta -Parte II   Parte I
Autoria: Degraconis | Cethomar

Após este artigo concluído e pronto a publicar eis que encontramos Vieira Guimarães em “Thomar - Santa Iria”, talvez a sua melhor obra, a relatar detalhadamente a descoberta da lápide de Gualdim Paes na Igreja de Santa Maria do Olival. Por nada colocar em causa do que escrevemos e pensámos quanto a essa descoberta, optámos por não reformular o artigo nem o rectificar por tal acharmos ser desnecessário.

Tal como foi dito, Vieira e seus companheiros encontraram em livros antigos, descrições e alusões, à existência dessa lápide na segunda capela, queixando-se de que esses escritores não tiveram o cuidado de a reproduzir, tão somente deram notícias do que na mesma se inscrevia - de forma incompleta.

Conta-nos que “grandes foram os disabores nos oito dias antes de a encontrarem, ao fim de trabalhos insanos e de uma resolução energética, pois os zoilos, infelizmente sempre à compita, já nos zurziam com os seus montejos”


E passa então a descrever o episódio:


As suas queixas relativamente aos últimos escritores que deram notícias da lápide deviam ser dirigidas aos autores que enunciámos do século XIX, nomeadamente Vilhena Barbosa, que por diversas vezes foi criticado por não referir as suas fontes (veja-se a questão do claustro que ninguém encontra e que o mesmo diz ter visto. Iremos publicar brevemente um post sobre este assunto). Também nós tivemos algumas dificuldades em obter informações precisas através desses últimos autores, tornando-se isso mais nítido num post seguinte que iremos publicar sobre onde teria sido efectivamente sepultado Gualdim Paes inicialmente.
s

2 comentários:

Anónimo disse...

Mas não já foi publicado esse texto sobre o claustro?
Berta

DEGRACONIS disse...

Sim o artigo já foi publicado. A referência que encontra neste post deve-se ao facto deste texto ser anterior a essa publicação e estar já carregado no blog desde Abril. Estava em rascunho e agora limitamo-nos a colocá-lo ao vivo.
Grato